• 15 de janeiro de 2022

Falsa médica que atuava em UPA no Paraná é presa pela Polícia Civil

Uma falsa médica foi presa, nesta quinta-feira (13), em Coronel Vivida, no sudoeste do Paraná. De acordo com a Polícia Civil, ela atendeu mais de 1,4 mil pacientes no município.

A suspeita poderá responder pelos crimes de exercício ilegal da medicina e estelionato, conforme a polícia.

A investigação teve início após colegas de trabalho desconfiarem da atuação da mulher, que realizava plantões na Unidade Básica de Saúde (UBS) Central do município.

Segundo a polícia, ela atuava há quatro meses na unidade, mas não atendia casos graves.

“Ela por não ter formação, tirava plantão na área central porque o trabalho é feito por dois médicos. E quando surgia a situação de pacientes mais graves, com risco, ela apelava para que o colega que realmente é médico, atendesse o paciente”, disse o delegado Romulo Ventrella.

A mulher, segundo a polícia, é de Londrina, no norte do Paraná, e tem formação como técnica em química.

À polícia, ela informou que durante alguns anos atuou como recepcionista em clinicas médicas e como conhecia a rotina de trabalho, tentou se passar por médica.

Segundo a polícia, ela prescrevia medicamentos e solicitava exames para as pessoas que eram atendidas por ela. A polícia agora apura se houve algum paciente lesado pelo atendimento dela.

O delegado informou que a mulher usava o registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) de uma médica que atua em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, e que tem o mesmo primeiro nome que ela.

Fonte: G1/PR