• 12 de agosto de 2022

Calopsita supera expectativas vivendo 24 anos e família se despede com carta tocante em SC

A expectativa média de vida de uma calopsita é entre 10 e 15 anos, e pode chegar a 20 anos quando domesticada, mas uma ave superou esse número e viveu por 24 anos com uma família de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina.

“Chiquinho”, como era carinhosamente chamado, morreu em julho deste ano, mas deixou uma lição de companheirismo e amor. Uma carta de despedida tocante foi feita ao animalzinho, demonstrando todo o amor que ele recebia.

A calopsita chegou à família em julho de 1998, quando o filho de Jorge Ricardo Hack e Dirce Anna Hack completou 16 anos e ganhou a ave da primeira namorada.

O amor por Chiquinho foi à primeira vista e ele ficou aos cuidados de Jorge e Dirce. O pássaro foi domesticado e se tornou um grande companheiro da família.

“A noite, quando minha esposa ia dormir, o Chiquinho ficava no ombro dela, depois, eu o levava para o poleiro feito de galhos”, lembra. Entre 2002 e 2004, Jorge fez diversas viagens a trabalho por uma empresa de telefonia, e quando voltava para casa era recebido pela calopsita.

“O Chiquinho vinha me encontrar, subia pela minha calça até meu ombro e cantava! Viveu sempre solto no apartamento, com uma das asas cortada, para não voar. Era muito amado por todos nós”, conta.

Companhia para todas as horas

A calopsita fazia parte de vários momentos do dia a dia da família. Ia junto ao supermercado, farmácia, entre outros passeios rotineiros, sempre no ombro.

Além de grande companheiro de Jorge e Dirce, Chiquinho se tornou o melhor amigo de Malú e Helena, a sobrinha e a neta de Jorge.

Maria Luiza Catalan Fiuza, tem 10 anos, e conta que conheceu Chiquinho desde que ela nasceu. “Meu tio pegava ele e colocava no meu ombro”, relembra. Com o tempo a relação se tornou de amizade e muito amor e foi com todo esse sentimento que Malu escreveu a carta de despedida ao amiguinho.

“Quando soube que você foi com o Papai do céu, eu não pude fazer nada além de desabar no choro. Saiba que nunca vou te esquecer”, escreveu Malu na carta de despedida.

Despedida

Assim como Malu, Helena Hack Cúnico, de apenas cinco anos, também tinha Chiquinho como seu melhor amiguinho. “O Chiquinho era nosso”, resumiu a pequena.

As melhores amigas fizeram uma despedida especial à calopsita, com funeral, reza e enterro. “Tudo muito triste”, resume Jorge.

Com relação à longevidade de Chiquinho, Jorge atriviu aos cuidados que a família sempre teve com sua qualidade de vida. “Alimentação orientada por veterinário, macarrão cozido sem sal, polenta, sementes de girassol e alpiste Dentre alguns cantos, assobiava o ‘atirei o pau no gato’ e o primeiro estrofe do Hino Nacional. Sentiremos muitas saudades”, conclui Jorge.

Sobre a animal

As calopsitas são aves que fazem parte da família dos psitacídeos, que são pássaros considerados inteligentes e engraçados, uma vez que possuem o cérebro bem desenvolvido.

“Vivem até 20 anos em cativeiro, se bem cuidados. O macho aprende pequenos assovios e palavras, já a fêmea apenas pia. São muito companheiros e mansos se criados no bico. Pássaros muito queridos”, destaca o criador e ornitólogo Claudio Luiz Ioriati.

Fonte: ND Mais

Fique ligado nos conteúdos!

Receba atualizações, dicas, artigos e conteúdos especiais com prioridade!

Anuncie sua Empresa

Contrate uma assinatura e publique um selo para anúncio*