fbpx
  • 23 de fevereiro de 2021

Moradores encontram cobra-coral dentro de quintal de casa no Oeste de SC

Serpente estava escondida no canto de uma parede, próximo de uma área usada pelos animais domésticos da família, que reside em Campos Novos.

Uma cobra-coral foi encontrada no quintal de uma casa na cidade de Campos Novos, no Oeste catarinense, na manhã de domingo (21). Os bombeiros militares foram chamados para capturar o animal e o soltaram na mata.

A ocorrência foi atendida por volta das 9h25, na Rua João Petry. A serpente estava escondida no canto de uma parede, próximo de uma área usada pelos animais domésticos da família. Ninguém se feriu.

O biólogo e pesquisador da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Selvino Neckel de Oliveira, analisou a foto e disse que se trata de coral-verdadeira. Apesar de não ser violenta, a espécie é venenosa e comum em Santa Catarina.

Animal estava no quintal de casa, próximo a uma área em que animais domésticos família ficam — Foto: Corpo de Bombeiros

As corais-verdadeiras pertencem à família Elapidae. Os sintomas mais comuns após a picada desses animais são: dificuldade em abrir os olhos, dificuldade em engolir, visão turva, falta de ar e insuficiência respiratória aguda.

Onde ligar

  • Entre em contato com os Bombeiros (193) ou com a Polícia Ambiental da sua cidade (190);
  • em caso de acidente com serpente, entre em contato com o Samu (192), os Bombeiros (193) ou se dirija ao hospital público mais próximo;
  • dúvidas ou orientações sobre procedimentos de primeiros socorros podem ser esclarecidas com o Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Santa Catarina (CIATox/SC), pelo telefone: 0800 643 5252.

O que fazer em caso de picada?

  • Caso seja picado por uma cobra, não se deve amarrar o local. O torniquete pode aumentar o risco de necrosar o local e resultar até em amputação;
  • não se deve cortar o local, fazer perfurações ou sucção;
  • o local da picada deve ser lavado com água e sabão;
  • a vítima deve ser levada o mais rápido possível ao hospital;
  • é importante tentar identificar a serpente (pode ser por foto, se possível) pois isso facilitará para escolha do soro antiofídico a ser aplicado.

Fonte: G1

Fique ligado nos conteúdos!

Receba atualizações, dicas, artigos e conteúdos especiais com prioridade!

Anuncie sua Empresa

Contrate uma assinatura e ganhe 3 meses de selo para anúncio*